15 Dicas para controlar a raiva, estresse e ansiedade

Controlar o estresse, os picos de raiva e a ansiedade não é uma tarefa fácil, não é mesmo? Sabemos muito bem que um acesso de raiva pode não só fazer mal à sua saúde mental, mas também à sua saúde física e a das demais pessoas próximas a você.

Estresse elevado é a causa de muitas doenças físicas, desde dores leves e controláveis, até doenças mais graves, suscetíveis a tratamentos médicos. Controlar-se e tentar seguir algumas dicas para diminuir esses picos de tensão pode ser extremamente benéfico à você, além de deixar os seus dias mais leves e tranquilos.

Controle o estresse, a ansiedade e a raiva

1- Identifique os gatilhos que te causam estresse e ansiedade

O ponto mais importante, antes de qualquer outro, é identificar os gatilhos do seu estresse/ansiedade e saber em quais momentos você os tem. Pode ser que eles aconteçam por um momento específico, por uma situação ou por uma pessoa, sendo esse o mais perigoso e difícil de lidar.

Saber qual o gatilho das suas tensões é uma das melhores formas de controlá-las, pois você poderá se afastar ou pelo menos tentar lidar com a situação de uma forma mais tranquila e inteligente.

É importante lembrar, sempre, que se você não puder se afastar de imediato do seu ponto de conflito, você deve utilizar algumas das dicas abaixo para aprender a controlar esse momento sem “explodir”. Atente-se a elas e aprenda a controlar a sua raiva, estresse ou ansiedade da melhor forma possível.

2- Pense primeiro em uma solução não química

Nossa primeira dica sobre o que “fazer de fato” para diminuir o seu estresse ou ansiedade é que você não aposte de princípio por intervenções químicas. Quando falamos em química, neste ponto, estamos nos referindo aos remédios controlados.

Muita gente não sabe, mas a maioria dos ansiolíticos e anti-estresse químicos podem causar uma série de reações, desde físicas e momentâneas, até um vício permanente. Esse tipo de componente químico provoca também alguns efeitos colaterais, variando de organismo para organismo, incluindo reações como tontura, náuseas, enjoos, tristeza, sensação de maior ansiedade e afins.

O uso dos químicos está listado em uma de nossas dicas, sendo que ela não é necessariamente descartada, mas que deve-se ao máximo evitar, quando possível. Existem diversas maneiras e diversos medicamentos naturais para controlar a raiva, o estresse e a ansiedade, procurando com calma e optando por opções em lojas de produtos naturais você já pode ter resultados incríveis e sem o uso desses químicos pesados.

3- Opte por exercícios físicos e respiração

Ambas as técnicas são indicadas para quem procura controlar o estresse, a raiva e a ansiedade. O exercício físico, por exemplo, é capaz de melhorar em diversos pontos o seu estado de espírito. O exercício produz serotonina, substância responsável pelo prazer, ideal para fazer você se sentir fisicamente melhor e mais disposto, além é claro de provocar cansaço físico, diminuindo os picos de raiva e estresse e mantendo o relaxamento ideal tanto para o dia, quanto para uma noite de sono tranquila.

A respiração é um ponto chave para um grande percentual de pessoas que convivem com o estresse diário. Parar, analisar a sua respiração, fazer breves contagens e sentir o ar fluindo pelo seu corpo é algo extremamente relaxante, capaz de diminuir consideravelmente a raiva, a ansiedade e o estresse.
Inspire e expire, conte se for necessário, mas mantenha um ritmo exato da sua respiração até que seja possível sentir uma diminuição dos picos de tensão.

Obviamente, alguns picos de estresse não serão suficientemente controlados pela respiração, mas o que vale aqui é você tentar, de qualquer maneira, diminuir algum grau da sua irritabilidade. Fazendo esses poucos passos já será possível controlar esse momento de tensão, ao menos um pouco para que você tenha plena consciência para tomar o passo seguinte.

4- Converse com alguém ou com algum especialista

A conversa, ou o desabafo, como você preferir é uma das dicas fundamentais para quem quer controlar um pico de raiva, de estresse ou de ansiedade. Apesar de sabermos que na hora da raiva qualquer chance de conversa é minimizadas, a intenção é a mesma da respiração, ela vai servir como uma solução inicial, para que você possa pensar e tomar a atitude seguinte.

Se você não se sentir à vontade em conversar com um amigo ou pessoa conhecida (por talvez não querer compartilhar os seus problemas), consultar um especialista da área é sempre uma boa indicação. Existem psicólogos, psiquiatras e terapeutas de várias especializações, prontos para ouvir você, auxiliar e te levar para o melhor caminho em relação ao controle do seu estresse ou ansiedade.

5- Se possível, desfoque do ponto de estresse e raiva

Como mencionamos em dicas anteriores, nem sempre será possível desfocar do ponto de estresse ou ansiedade causado no momento. Às vezes o estresse é relacionado a uma situação ou pessoa da qual você tenha que conviver, o que significa que você não poderá fugir ou ignorar esse momento.
Nesses casos, aconselhamos você a se guiar por uma de nossas outras dicas, escolhendo a melhor opção para controlar melhor o seu nível de estresse ou ansiedade.

Quando possível, você deve sim se afastar ao máximo do seu ponto de conflito e não suportar ele achando que isso é normal. Jamais pense que você estará “fugindo da raia”, pense apenas que você estará se livrando do seu problema e deixando seus pontos de estresse longe o suficiente para não te influenciarem mais.

Outra dica muito valiosa, e talvez uma das mais difíceis, é que você mesmo tente mudar a forma de lidar ou agir nesses momentos, seja nas situações ou com as pessoas. Um dos grandes desencadeadores do estresse somos nós mesmo, daquilo que armazenamos, pensamos e cogitamos em relação a esses momentos ou pessoas. Relevar situações, tentar pensar diferente ou simplesmente desligar o “piloto automático do estresse” pode fazer com que você aprender a lidar melhor com esses picos.

É bastante comum culparmos as outras pessoas pelos nossos problemas, crises de raiva, ansiedade ou estresse, e muita vezes realmente é. O que podemos fazer ou tentar entender, é que isso poderá ser controlado por você mesmo, independente de quem for a culpa. Pense sempre que o mais prejudicado será você.

6- Tome uma medicação (consultando um médico)

Esta dica pode parecer bastante óbvia para alguns, mas muito confusa para outros. Nem todo mundo compreende que existem medicações específicas para tratar esse tipo de causa, até porque, ainda há um grande tabu relacionado ao tratamento do estresse, ansiedade e depressão. Muitos acreditam que tudo isso não passa de frescura e deve ser “tratado” com trabalho, estudo ou qualquer “ocupação”.

É muito importante que esses sintomas sejam levados à sério. Estresse, ansiedade, excesso de raiva e depressão são muito mais do que frescura, podem causar doenças sérias e diversas complicações físicas e mentais.

Se você sentir que o nível do seu stress ou ansiedade está além do que você é capaz de suportar, não hesite em procurar o auxílio de um profissional. Ignore conselhos relacionados ao “apenas ocupe-se” e vá a um especialista explicar a sua situação para tomar a medicação correta.

Salientamos que alguns medicamentos podem causar reações e efeitos até que você se adapte a ele. Por este motivo, aconselhamos primeiro que você escolha um tratamento natural, caso seja possível. Se não for, parta para os químicos, mas sempre tendo consciência de que esses efeitos podem aparecer, mas que tendem a sumir ao longo do tratamento. Tenha paciência e a qualquer sintoma mais intenso, procure o seu médico.

*Leve em consideração também a opinião de mais de um especialista, se isso for possível. Essa é sempre uma boa dica para que você tenha absoluta certeza do tratamento que está fazendo e se as reações são normais para o seu biotipo.

7- Force o seu pensamento no momento dos gatilhos

Essa dica foi previamente mencionada junto a número 5, onde aconselhamos você a trabalhar a sua própria mente em prol do seu bem estar físico e mental.
Serão várias as situações em que controlar o seu estresse, raiva ou ansiedade será uma tarefa bem difícil, mas que você deve tentar fazer, mesmo a culpa não sendo sua.

Sabemos que a convivência com certas situações e principalmente pessoas nem sempre é algo que possamos controlar. Isso acontece especialmente em ambientes de trabalho e domésticos. No dia a dia, trabalhar com pessoas que não sabem e nem querem te tratar com educação e gentileza é extremamente comum, sendo possível apenas duas opções: sair do ambiente ou aprender a lidar com ele.

Por mais que desejamos provar, para nós mesmo e para os outros, que a culpa do nosso estresse ou ansiedade é responsabilidade de outra pessoa, na maioria das vezes não conseguimos e nada podemos fazer em relação a isso.
Se a pessoa ou situação causadora do seu estresse estiver diretamente ligada ao seu trabalho, por exemplo, nada poderá ser feito “contra” ou relacionado a ela, tudo terá de partir absolutamente de você, desde o seu desligamento do local ou função, até a sua capacidade de lidar com a situação e a importância que você dará a ela.

É extremamente comum, às vezes até inconsciente, colocarmos a culpa em um pessoa pelos nossos gatilhos e achar que apenas isso já justifica nossas explosões e atitudes impensadas.
Se existir uma possibilidade de você conversar com essa pessoa, ou alguém em uma posição “superior” a ela, o faça. Guardar as emoções e os sentimentos, convivendo com alguém que você não consegue é um dos principais gatilhos para explosões de raiva e atitudes das quais você pode se arrepender depois.

Em um resumo simplificado, queremos dizer que você deve superar alguns obstáculos, caso queira permanecer no mesmo ambiente ou situação e trabalhar a sua própria mente a seu favor, não se auto agredindo ou guardando emoções das quais farão você ficar doente.
Pense que o estresse que você tem afetará apenas você, a pessoa “responsável” por ele estará livre, vivendo tranquilamente e muitas vezes nem sabendo o quanto está te prejudicando.
Seja qual a for a situação, concentre-se o máximo possível e tente aprender a lidar com ela, os benefícios serão muitos.

8- Tome água, chás ou sucos calmantes

Esta dica em especial, é feita para aqueles momentos em você sente que o seu pico de raiva ou estresse está quase incontrolável. Nem sempre o seu medicamento (natural ou químico) dará conta de controlar um pico emocional, levando você a tomar decisões que futuramente poderá se arrepender.

Desconectar dos momentos mais intensos, mesmo que por alguns minutos, pode ser incrivelmente bom, especialmente se você vai tomar uma água, um chá calmante ou um suco para relaxar.
Vá ao banheiro, dê uma volta (se for possível), converse com outra pessoa ou faça qualquer outra atividade para se livrar do momento de tensão.

Obviamente, tomar qualquer uma dessas atitudes não vai livrar você 100% dos pontos chave de gatilhos de estresse, mas poderá ao menos acalmar e fazer com que você não “exploda” em uma atitude impensada ou acumule tanta raiva ao ponto de provocar alguma reação física ou emocional.

9- Aposte nos alimentos com triptofano

O triptofano é um nutriente encontrado em alguns alimentos, sendo responsável pelo auxílio na formação da serotonina, substância do prazer e do bem-estar.
Comer esses alimentos regularmente pode ajudar você a controlar melhor os seus momentos de tensão e provocar uma sensação de maior prazer ao longo de todo o dia.

Esse nutriente é encontrado principalmente nas proteínas, sendo alguns dos alimentos mais comuns os ovos, peixes, outras carnes, leites e derivados de leite.
Isto significa que encontrar esse tipo de nutriente não é tão difícil quanto parece. Normalmente ele está disponível na alimentação normal do dia a dia e pode ser consumido com total regularidade.

10- Não desconte na comida ou na bebida

Reações assim são mais comuns do que parece. Descontar nossa raiva ou frustração na comida, drogas, bebidas e outros vícios é extremamente comum, principalmente se esses vícios trazem alguma sensação de prazer da qual você não encontra em outros lugares ou atividades.

É bem difícil simplesmente não cair nas tentações. No momento de tensão você tende a não lembrar de nada e imediatamente corre para o seu porto seguro de maior prazer ou confiança, nesse caso algum vício.

O que aconselhamos então é que você se trate antes mesmo de cair nos momentos de tensão. Assim que for possível notar a intenção para algum vício, tente se desfazer dele, por mais que possa te promover um alívio momentâneo. Pense sempre que após a sensação de prazer você voltará aos momentos de estresse e sentirá cada vez mais necessidade de recorrer a estas fugas.

Nada do que fazemos em exagero é natural ou saudável para nós. Existem pessoas que se apegam ao exercício físico, por exemplo, como escape para os picos de estresse. Essa atividade é muito indicada, desde que você não a transforme em uma prioridade da sua vida ao ponto de causar um vício e um novo foco de irritabilidade.

Controlar a nossa mente é o melhor conselho que podemos dar a você. Tudo é ao redor disso e se você não conseguir trabalhar a própria mente, sozinho ou com o auxílio de outra pessoa, os vícios e os escapes serão extremamente mais atrativos. Pense nisso, busque um controle longe de qualquer vício e tente trabalhar para beneficiar os seus dias e não provocar um novo ponto de tensão e estresse.

11- Tome atitudes pré, durante e pós picos de estresse e ansiedade

Se você já sabe qual o seu gatilho de estresse, ansiedade ou raiva, é hora de aprender a trabalhar com ele, desde a antecipação e precaução dos disparos, até as atitudes do momento e depois que você já passou por algum desses gatilhos.

Pense um dia antes como você poderá agir no dia seguinte, caso você tenha que lidar com a situação ou pessoa causadora do seu estresse. Relaxe e “bole” algumas atitudes capazes de manter o ambiente favorável a você e longe dos picos de estresse. Fazendo isso você automaticamente terá uma base de como agir no exato momento que a situação acontecer, além é claro, de como após ela surgir. Cada dia será um aprendizado para que você modifique as atitudes e refaça suas estratégias para um próximo dia.

Não se fruste caso as sua tentativas de controlar os seus picos de raiva não deem certo na primeira ou segunda tentativa. Refaça os planos para o dia seguinte, repense no que você pode mudar ou refazer e tente novamente.
Lembre-se sempre que se nada der certo e realmente você chegou ao seu limite, talvez seja a hora de repensar a sua vida e se isso é o que você quer para o futuro.

Faça as coisas que estão ao seu alcance fazer, não queira controlar tudo e todos, isso nunca será possível. Existem situações em que “largar mão” e realmente deixar de lado é a melhor atitude. Você está vivendo e convivendo com pessoas o tempo todo, nada é mais natural do que encontrar pessoas difíceis de lidar. Tudo dependerá de como você aprenderá ou fará questão de lidar com isso.

12- Não deixe o estresse inicial se transformar em um acesso de raiva

Ao longo na nossa matéria essa dica já foi indiretamente mencionada várias vezes.
Acreditamos que ela é um ponto chave para que você consiga controlar os seus picos de estresse ou raiva e tenha uma qualidade de vida melhor e mais saudável.

Aprendendo a controlar o início ou o gatilho do seu ponto de estresse ou ansiedade você saberá relevar pontos extremos ao longo de todo o dia.
O ponto mais importante é não deixar que o seu acesso inicial de raiva se transforme em algo mais sério, com mais tensão e chances de um descontrole extremo.

Algumas dicas para manter o controle já no início do seu gatilho é respirar fundo, deixar a consciência ser superior ao seu instinto, levantar-se e sair no momento em que você sente um descontrole, tomar uma água, conversar com alguém ou tomar qualquer outra atitude (que não envolva um vício, comentado em dica anterior) e retomar o controle da situação.

13- Opte pelo possível no momento: senso de humor, repouso, conversas…

Pensar antes de agir será uma das dicas que mais iremos salientar nesta matéria. Você deve compreender que pensar duas vezes antes de agir é e sempre será a sua melhor atitude, seja qual for a situação.
O momento mais irrelevante, até o estresse mais intenso pode ocasionar problemas graves, dos quais você nem imagina e principalmente, irá se arrepender depois.

Algumas outras sugestões, além das já citadas para a diminuição e controle dos picos de raiva e estresse, são simples e extremamente eficientes. Tente repousar, descansar ou encontrar um encosto confortável para que você relaxe e consiga esquecer por um momento o que está te deixando irritado.

Se possível, encontre uma pessoa para conversar, seja para desabafar ou para um papo livre, suave e bem humorado. Evite conversar com alguém que pode te criticar ou te colocar ainda mais para baixo. Se este for o caso, tenha como preferência ficar sozinho ou repensar se você quer dividir esse momento com alguém.

Se você conseguir se distrair de alguma forma, faça! Tente o humor, piadas ou uma conversa aleatória com alguém. Ao invés de ficar pensando ou compartilhando o que está acontecendo no momento, tente abstrair, esquecer por alguns minutos ou simplesmente deixar de lado, ocupando a sua mente com algo mais feliz, saudável e benéfico para você.

É importante analisar o que melhor irá ajudar você nos momentos mais críticos de estresse. Opte pela ajuda que for necessária e que mais combina com você. Chore se for preciso, vá à algum local isolado, grite, ande de um lado para o outro, desabafe “para o ar” e então volte mais tranquilo e com pensamentos mais centrados. Não deixe que os picos evoluam, faça todo o possível pensando na sua saúde e no seu bem estar. Nunca, jamais esqueça as consequências de tudo que você pode fazer na hora da raiva. Tomar atitudes com os pés no chão é sempre a melhor resposta para os seus momentos mais tensos.

14- Cogite meditação ou massagem

Outros modos de relaxar e conseguir tirar a tensão dos picos de estresse é optar por uma meditação ou então uma boa massagem. Existem pessoas que não conseguem parar e relaxar em uma meditação, pois não conhecem os seus princípios ou simplesmente não gostam de praticar essa atividade.

Se esse for o seu caso, a segunda opção, massagem é uma boa indicação. Praticamente todas as pessoas podem se submeter a uma massagem relaxante, aproveitando um momento muito prazeroso e auxiliando o seu corpo no alívio das tensões, diminuição das dores de cabeça, melhor circulação, retenção de líquidos e diversas outras vantagens.

Exercícios físicos moderados, alongamento e caminhadas também são ótimos parceiros para o controle do estresse e diminuição da ansiedade.
Atividades muito intensas como corridas, musculação ou crossfit, quando feitas com muita intensidade, podem aumentar o seu estado atual e fazer com que o seu corpo não relaxe e entenda que você está ainda mais tenso, provocando dores musculares, lesões e até mesmo complicações mais sérias.

Especialmente quando você estiver estressado, pense bem em como agirá, o que fará e qual as melhores opções para garantir um controle emocional eficiente. Faça tudo com calma e ajude você e o seu corpo em um dia a dia mais tranquilo e bem vivido.

15- Pense no seu bem estar

Nenhuma das dicas citadas até aqui, para o controle do estresse, da raiva e da ansiedade serão válidos se você não estiver fazendo todos os passos pensando no seu bem estar.
Não haja como se apenas uma atitude de momento devesse ser tomadas e depois você pudesse voltar aos hábitos atuais, com as mesmas situações, mesmas pessoas e mesmos gatilhos de estresse ao seu redor.

Estresse é algo que vem de tempo, não apenas uma crise de um dia. Ele é “construído” dia após dia e as doenças causadas por ele são acumulada no seu corpo, aparecendo em pequenos sintomas e pequenas reações que a longo prazo podem se tornar perigosas e extremamente prejudiciais a você.

Se a doença é silenciosa e causa reações aos poucos, a “cura” também deve ser levada neste ritmo. Tenha paciência para contornar as situações e tente controlar o seu estresse em uma intensidade maior da que ele pode aparecer.

Faça tudo pensando na sua qualidade de vida e no futuro tranquilo e sossego que você pode ter. Livre-se dos pontos de tensão e viva melhor, vida intensamente e viva sem estresse.

Se você tiver outras dicas para controlar os picos de raiva, estresse ou ansiedade, divida conosco. Ajude outras pessoas a passar por esses momentos difíceis de uma forma mais fácil e leve.
Comente abaixo e divida com a gente os seus conhecimentos. 😊

Anúncios

Autor: Tópico Livre

Informações, dicas e tutoriais. Tudo em um só lugar!

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s